Grevesmühlen

Grevesmühlen é uma cidade no município de Nordwestmecklenburg, no estado federal Mecklenburg-Vorpommern. A cidade é o centro administrativo de ambas as cidades e da paisagem circundante. Grevesmühlen tem cerca de 11.200 habitantes, que fazem da cidade um dos centros no estado federal.

 

Há uma série de atividades e projetos na cidade relativos à inclusão, bem-sucedida, de pessoas com deficiência.

Alguns exemplos de boas práticas de inclusão bem-sucedida:

"A inclusão na vida social"

O anual "City Night", com o tema "Grevesmühlen ist Bunt" ( "Grevesmühlen uma cidade colorida") com programas de estágio inclusivos, praticantes de parcour deficientes, vários jogos e um café inclusivo, comemorado no dia Europeu para a igualdade das pessoas com deficiência.

 "A inclusão no desporto"

Em Grevesmühlen, temos jogos inclusivos anuais - "Aufeinander Zubewegen "

(" Rumo ao outro "), com competições desportivas inclusivas e um torneio de futebol.

Os jogos desportivos inclusivos - "Lust auf Bewegung" ( "Desejo de movimento") com boccia indoor- inclusiva e um torneio de futebol de salão.

Um projeto de inclusão dos clubes desportivos locais, chamado de "Handicap egal - dabei bin ich" ( "Deficiência não importa, eu alinho! "). As pessoas com deficiência estão incluídas nos clubes e os próprios formadores iniciaram formação adicional, para lidar com as diferentes necessidades.  

An inclusive project of the local sports clubs called „ Handicap egal- ich bin dabei!“ (“HandicaIp – Never mind, I’m in!“). Persons with disabilities are included in the clubs and the trainers themselves get additional training to handle the different needs.

 

"A inclusão na educação e arte"

A inclusão, no sistema de ensino, está a enfrentar grandes desafios. Até ao ano de 2020 o objetivo político é o de finalmente obter a inclusão total no sistema de ensino. Grevesmühlen está a trabalhar para tornar todos os edifícios escolares em áreas sem barreiras. Esta é uma base necessária para a realização de uma inclusão bem-sucedida. As pessoas com deficiência estão a receber formação, relacionada com trabalho especial, em instalações especiais para incluí-los no sistema económico. A exposição de arte "Kunst f U R Alle" ("Arte para todos") mostra diferentes projetos de arte, de artistas talentosos com e sem deficiência.

 

“Inclusão e música "

ABM - "Absolut Bombastische Musik " - é uma banda inclusiva de sucesso de Diakonie, no norte Mecklenburg.

Cooperação com escolas de música locais, para a integração dos músicos com deficiência em bandas e orquestras.

 

 O que temos conseguido até agora com a ajuda de IN-Town:

 

O tema "Inclusão" foi intensamente trazido à atenção do público. Com a ajuda das atividades e eventos, o público em geral foi sensibilizado, no centro da cidade, e os cidadãos foram capazes de remover todos os medos irracionais de contato com pessoas com deficiência. Ao visitar os nossos parceiros da rede, pudemos observar formas diferentes de enfrentar os desafios da inclusão. Isso ajudou nos a criar os nossos próprios desafios. Participantes, instituições e clubes foram capazes de se relacionar com organizações semelhantes nas nossas comunidades parceiras. O projeto também ajudou a compreender as características culturais dos nossos parceiros europeus. Ao trabalhar com os parceiros foram contruídas várias amizades.

 

 O que podemos fazer no futuro:

Estamos empenhados em fazer de Grevesmühlen uma cidade ainda mais inclusiva. Queremos alcançar isto, através de outros eventos e projetos sobre o tema da inclusão, de transmitir o desenvolvimento de total inclusão das pessoas com deficiência em todos os aspetos que a vida tem para oferecer.

À semelhança do que temos visto em Laxå, a Diakonie, em cooperação com Grevesmühlen e outros apoiantes, prevê a criação de uma academia de arte para promover artistas com e sem deficiência nas áreas de arte, cultura e música. Para este projeto será utilizada a construção ferroviária, recentemente renovado em Grevesmühlen.

 

Como podemos cooperar no futuro:

Esta rede de cidades deve ser ainda utilizado para a troca de ideias e cooperar para o benefício das pessoas com deficiência. Podemos apoiar-nos uns aos outros com a realização de inclusão, com a ajuda de eventos e projetos. Um maior desenvolvimento desta cooperação, entre cidades, pode ser obtido com as reuniões oficiais da rede, intercâmbios e encontros de clubes interessados, organizações e outras partes interessadas.   

Opiniões dos participantes de Grevesmühlen:

Kristine Lenschow, vereadora de Grevesmühlen

Vimos exemplos impressionantes para inclusão em Nagymaros (Hungria), em Laxå (Suécia) e em Loures (Portugal). Também percebemos que a inclusão não é apenas uma questão de dinheiro, mas de envolvimento pessoal e social. Este compromisso é a expressão do quanto uma sociedade valoriza os seus cidadãos com deficiência.

 

Heidrun Lange, presidente da "Behindertenverband eV" (organização para pessoas com deficiência)

O nosso trabalho honorário com pessoas com deficiência, ajuda-os a viver uma vida autodeterminada e ativa. Trabalhamos para construir uma sociedade sem barreiras. O tema da inclusão foi envolvido com êxito, de uma forma séria e profissional. As pessoas com deficiência foram sempre incluídas no projeto e participaram ativamente. Todos os participantes têm experimentado e vivido a inclusão bem-sucedida, ao mesmo tempo.

 

David Ehrhardt, assistente do projeto e professor do ensino secundário

No âmbito do projeto, constatamos que as pessoas com deficiência têm muito potencial, o que muitas vezes é subestimado. Consciencializar as pessoas sobre os benefícios da inclusão é um passo muito importante. O projeto In-town começou muito bem este tema, mas o caminho para a conclusão da inclusão é um desafio e precisa de mais esforços sociais.

 

Dorina Reschke, coordenadora do projeto e comissária da igualdade de oportunidades

Cada pessoa deve estar ciente da importância da inclusão para a nossa sociedade, hoje em dia e no futuro. Para fazer este trabalho, as pessoas precisam de perceber que as diferenças enriquecem as nossas sociedades. Atingiremos a inclusão quando já não for necessária a própria palavra, assim espero. O projeto In-Town permitiu-nos trocar experiências e práticas, para melhorar a situação.